• 19/10/2018 - Considerada sucesso, Sob Pressão abre exceção na Globo e conquista feito raro
    Fechar

    Considerada sucesso, Sob Pressão abre exceção na Globo e conquista feito raro

    A Globo está bastante satisfeita com o desempenho da série Sob Pressão, produção médica que está com a sua segunda temporada em exibição nas noites de terça na emissora. Marjorie Estiano e Julio Andrade são os protagonistas da série.

    Atualmente, a Globo realiza as gravações da terceira temporada da série e já deu sinal verde para a gravações da quarta, algo que é raro nos últimos anos. Há tempos que uma série de drama não recebia um investimento tão alto e com um planejamento a longo prazo. Apenas as comédias costumavam ter vida longa na emissora, enquanto que as dramáticas, dificilmente passavam da segunda temporada.

    Para se ter uma ideia, a última série de drama da emissora que atingiu à quarta temporada foi a segunda versão de Carga Pesada, que teve cinco temporadas, exibidas entre 2003 e 2007. Informações da coluna Zapping, do jornal Agora São Paulo.

    Leia mais:

  • 12/10/2018 - Sob Pressão estreia na Itália
    Fechar

    Sob Pressão estreia na Itália

    Uma luta contra o tempo, uma luta contra a morte: na Sky Atlantic, o drama médico Sob Pressão, que estreou no ultimo dia 3, nos leva a um pronto socorro caótico no Rio de Janeiro e, acima de tudo, dentro das vidas complicadas dos funcionários, médicos e enfermeiras que todos os dias se encontram lutando em um campo de batalha implacável. Desde o cirurgião-chefe Evandro – brilhante, mas frio,cínico e viciado em trabalho e em pílulas, ambos indispensáveis pra não pensar em uma tragedia do passado- a cirurgiã vascular Carolina – o oposto de Evandro, sensível, compreensiva e com uma fé inabalável.

    Filmada dentro de um verdadeiro Pronto Socorro, Sob Pressão lida com realismo e com uma boa dose de ação, muitas vezes no limite, arrastando o público diretamente no campo, dentro da batalha diária dos personagens.

    O elenco, assim como Julio Andrade e Marjorie Estiano, encontramos Stepan Nercessian (Dr. Samuel, diretor do hospital), Bruno Garcia (Dr. Decio, clínico geral), Tatsu Carvalho (Dr. Rafael, neurocirurgião), agora Figueiredo (Dil Dr. Amir, anestesista), Pablo Sanábio (Dr. Charles, especializada), Heloisa Jorge (a enfermeira Jaqueline), Talita Castro (Kelly, enfermeira especializada), Josie Antello (Rosa, recepcionista). Sob Pressão será transmitida toda quarta feira às 21:15, na Sky Atlantic.


    Leia aqui

  • 10/10/2018 - Segunda temporada de “Sob Pressão” promete ser tão boa quanto a primeira
    Fechar

    Segunda temporada de “Sob Pressão” promete ser tão boa quanto a primeira

    A primeira temporada de “Sob Pressão”, exibida no ano passado, causou a melhor das impressões. A possível desconfiança a respeito de uma série baseada no filme homônimo, por sua vez produzido em cima do livro “Sob Pressão – A Rotina de Guerra de um Médico Brasileiro”, escrito por Márcio Maranhão, foi logo dissipada quando a trama foi ao ar. E não demorou para a produção televisiva superar o longa. Tanto que foi o melhor seriado da Globo em 2018. A estreia da segunda temporada, exibida nesta terça-feira (09/10), mostrou que a potência do enredo segue igual.

    Logo no começo do primeiro episódio, o telespectador foi surpreendido com uma perseguição de tirar o fôlego entre bandidos de facções rivais em uma favela. Quando um dos marginais acabou baleado, a trama de fato se iniciou. O Hospital Luis Carlos Macedo segue em estado deplorável e Samuel (Stepan Nercessian) se viu obrigado a aceitar o oportunismo de um deputado para receber a doação de uma ambulância nova. O objetivo, claro, é ajudar a eleição do prefeito e a temática não poderia ter vindo em momento mais oportuno. Evandro (Júlio Andrade) não escondeu o incômodo, assim como Carolina (Marjorie Estiano).

    Após o incômodo com a ambulância doada por meio de interesses escusos de um deputado, Evandro se viu refém do bandido que viu o comparsa ser baleado nos minutos iniciais do episódio. A tensão vai aumentando a cada instante e essa já virou a principal característica da série.

    Júlio Andrade e Marjorie Estiano seguem irretocáveis como protagonistas e a tensão de Evandro e Carolina pôde ser acompanhada com precisão em virtude do talento dos intérpretes.
    “Sob Pressão” é um produto de qualidade ímpar e o início da segunda temporada apenas comprova a longevidade da série, que tem à disposição uma imensidão de temas atuais, cruéis e duramente protagonizados por tantos brasileiros diariamente no sistema público de saúde.

    Leia mais

  • 07/10/2018 - Marjorie Estiano afirma que a série “Sob Pressão” a fez melhorar como cidadã
    Fechar

    Marjorie Estiano afirma que a série “Sob Pressão” a fez melhorar como cidadã

    Prestes a estrear em ‘Sob Pressão’, Marjorie Estiano afirma que a série a fez melhorar como cidadã

    Atriz dá vida a Carolina e faz par com Evandro, de Julio Andrade

    O público que assistir às cenas de “Sob Pressão”, que chega nesta próxima terça-feira (9) à tela da Globo, verá atuações impecáveis da atriz Marjorie Estiano, 36, na pele da médica Carolina. Religiosa, a médica acredita que a fé ajuda a salvar pacientes e faz de tudo para que ninguém morra em suas mãos. Porém, o personagem carrega uma veia dramática muito forte, o que deixa a própria atriz, por vezes, desnorteada.

    “Eu não saio bem de cena, não. Às vezes, saio bem pior. Mas fui descobrindo como me livrar dessa carga e estar pronta para o dia seguinte. É como diz aquela velha história: lavou está novo”, fala.

    Em outra cena, a de um acidente no qual a personagem se desgoverna com o carro e cai de um viaduto, Marjorie conta que sofreu na vida real para fazer. Apenas para essa cena, foram mobilizados quatro dublês, 70 figurantes e 220 pessoas em cinco dias de filmagens. “Meu corpo inteiro doía muito após a cena do acidente.”

    Carolina é um dos papéis que mais exigiram da atriz. “Todos os personagens que fazem parte do meu currículo até hoje eu procurei entender fazendo junto, criando e entendendo a cabeça deles. Nesse momento, como a médica Carolina de ‘Sob Pressão’, acho que esse pensamento se inverteu. O personagem é que foi me construindo”, revela.

    A atriz conta ainda que aprende todos os dias na pele da médica que faz de tudo para salvar vidas. “A Carolina e o universo da saúde têm me ajudado como cidadã, como pessoa. Essa série é um privilégio para mim, uma chance imensa de eu me aproximar de um lugar mais generoso ao outro. Antes disso, antes eu estava mais fechada na célula da ficção. E agora vejo o reflexo que a série tem sobre o telespectador”, define.

    Leia mais:

  • 06/10/2018 - Sob Pressão | Estreia da segunda temporada mantém a força
    Fechar

    Sob Pressão | Estreia da segunda temporada mantém a força

    Surpresas, ação, política e até uma inesperada dose de romance ilustram a volta da série global

    Assim, o primeiro ano da produção seguiu por caminhos esburacados, sempre lembrando de fazer sobreviver uma mínima esperança, sobretudo através da relação entre os médicos. Essa dureza toda pode ter chamado a atenção da equipe criativa, que tem no texto de Lucas Paraizo, o roteirista principal, a ferramenta maior para tornar aquele mundo crível para quem o vive dentro da própria rotina. Sob Pressão voltou para seu segundo ano com a mesma gana de ser “real”, mas nos surpreendendo com um inesperado teor romântico. Foi como se no meio do ácido houvesse caído uma discreta gota de açúcar. Pelo menos pela estreia, já deu para notar que foi uma boa decisão.

    O roteiro do primeiro episódio começa com um teor político bem condizente com o momento. O hospital “ganha” uma ambulância nova e o candidato que “doou” está fazendo questão de que todos saibam disso. Quem trabalha lá dentro já sabe que aquele é só um ato de demagogia, mas no final das contas a ambulância traz algum tipo de auxílio.
    Da história paralela do homem cego que nunca tinha visto o rosto da namorada, passando pelo tiroteio e chegando até a relação dos protagonistas, que se fortaleceu por conta dos eventos da finale do ano anterior.

    O resultado, enfim, foi excepcional. O que poderia parecer uma flexibilização perigosa da identidade da série, se tornou um alívio bem-vindo para uma audiência que precisa acreditar na possibilidade de um fim menos dolorido e mais terno. Há tanto pesar em volta que o carinho do roteiro funciona como um bálsamo.
    A segunda temporada, que começa no dia 9, já está disponível na GloboPlay.

    Leia mais: